Lado Black – Lugares de Memória Negra em São Paulo

Rafael Chino e Jon Razen do Lado Black entrevistam Patrícia Pimenta, pesquisadora de OUTROS que faz sua pesquisa nos lugares de memória negra na cidade de São Paulo.

Patricia Pimenta é historiadora e bibliotecária, e vem conduzindo percursos sobre os lugares de memória negra no centro de São Paulo, desvelando a segregação histórica e os sucessivos apagamentos que esses grupos sofreram e continuam sofrendo. O apagamento vai além do espaço e dos costumes, atingindo a própria toponímia da cidade. Bairros centrais como o Bixiga e a Liberdade tiveram sua memorialização ligada a grupos imigrantes italianos e japoneses, e nesse processo a memória dos negros no território vem sendo progressivamente afastada, com participação ativa do Estado. A entrevista aborda personalidades como o rebelde Chaguinhas, o construtor Tebas e o sambista Geraldo Filme, negros que participaram da construção física e das narrativas sobre a cidade. Trata dos espaços de punição e tortura: forca, pelourinho, cadeia. Mostra também como grupos de resistência se organizaram  para enfrentar os apagamentos e garantir a permanência da memória negra em São Paulo. Conforme a pesquisadora “existe o silenciamento, mas não existe o silêncio” sobre os lugares de memória negra em São Paulo. A entrevista mostra os diversos aspectos desse processo, entrando na disputa pelo passado e pelos discursos na metrópole.